A COVA

Acova

— Que é que tu tá olhando pra mim assim?
— Eu? Nada!
— Como nada? Há duas horas tu tá aí, olhando pra alguma coisa no meu rosto, nem me deixa ler o jornal direito! Que foi que houve?
— Não, não, é só que…
— O quê?
— Bom, eu nunca tinha reparado nessa… esse… Você sempre teve essa covinha no queixo?
— Não, fiz ontem. Cavei com uma chave de fenda.
— Sério?
— Claro que não, né? Sempre tive uma cova no queixo! Tá maluca?
— Tem certeza?
— Olha, pra falar a verdade, eu tô meio em dúvida. Afinal, são só cinqüenta anos que eu me olho diariamente no espelho, de maneira que posso estar me confundindo um pouco.
— Não, tudo bem. Eu me lembro que você tinha uma cova. Mas essa daí é a sua mesmo?
— Peraí… Ah! Meu Deus, como eu sou idiota!
— Que foi?
— Agora é que eu me lembrei!
— Fala! Que foi?
— É que ontem o vizinho tava precisando de um umbigo sobressalente e, pra ser gentil, eu acabei emprestando o meu. Em troca, ele me deixou a cova de queixo dele. Foi isso. Tá explicado.
— Eu tô falando sério. Mesmo. Não me lembro dessa cova no teu queixo. Pelo menos, não assim.
— É, não sei. Talvez seja uma cova perdida. Ou órfã. Outro dia até vi uma campanha tocante na TV sobre a adoção de covas de queixo. Cê sabe que a maioria das pessoas só aceita adotar uma cova cônica ou cúbica, sem estrias, e deixam as covas irregulares e enrugadas para trás? Um absurdo!
— Pode ironizar à vontade. Mas o certo é que eu… Posso tocar?
— Com cuidado, faz favor. Elas às vezes ficam agressivas. Segundo a Organização Mundial de Saúde, cerca de cinco por cento das internações por perda de dedo são motivadas pelas covas de queixo assassinas.
— Estranho… Ela era mesmo exatamente assim?
— Não, não. Como toda cova de queixo, ela iniciou a carreira como um simples poro. Com o tempo, ascendeu a cravo e, subindo na hierarquia dos orifícios, após árduo trabalho, chegou a cova de bochecha e, finalmente, a cova de queixo. Mas o sonho dela é mesmo chegar a ser um c…
— Epa, olha os modos! Não se pode mais manter uma conversa adulta nessa casa? Olha, podia jurar que mês passado isso… essa… esse… a cova não tava aí. Ela sempre se localizou nesse exato ponto?
— Claro que não. Você nunca ouviu falar das correntes migratórias das covas de queixo? No inverno elas retornam às coxas, onde nasceram, para fugir do frio. Vem cá, por que é que tu tá fazendo essa cara de nojo, hein?
— Eu? Cara? Não, nada… Nojo? Uhm-uhm. (após alguns minutos em silêncio) Olha, Cova, digo, olha, Augusto, eu andei pensando e… acho que a gente precisa dar um tempo no casamento.
(baixa o jornal, impaciente) Jesus Cristo! Tudo isso por conta de uma cova, Joana?
— Hoje uma cova, amanhã uma amante. Não dá. Não posso mais confiar em você.

72 Comentários

  1. Anônimo · ·
  2. Anônimo · ·
  3. Anônimo · ·
  4. Anônimo · ·
  5. Anônimo · ·
  6. Anônimo · ·
  7. Anônimo · ·
  8. Anônimo · ·
  9. Anônimo · ·
  10. Anônimo · ·
  11. Anônimo · ·
  12. Anônimo · ·
  13. Anônimo · ·
  14. Anônimo · ·
  15. Anônimo · ·
  16. Anônimo · ·
  17. Anônimo · ·
  18. Anônimo · ·
  19. Anônimo · ·
  20. Anônimo · ·
  21. Anônimo · ·
  22. Anônimo · ·
  23. Anônimo · ·
  24. Anônimo · ·
  25. Anônimo · ·
  26. Anônimo · ·
  27. Anônimo · ·
  28. Anônimo · ·
  29. Anônimo · ·
  30. Anônimo · ·
  31. Anônimo · ·
  32. Anônimo · ·
  33. Anônimo · ·
  34. Anônimo · ·
  35. Anônimo · ·
  36. Anônimo · ·
  37. <![CDATA[Otimo fds a vc,MARCONIAbração!]]>

  38. <![CDATA[Otimo fds a vc,MARCONIAbração!]]>

  39. <![CDATA[Otimo fds a vc,MARCONIAbração!]]>

  40. <![CDATA[Otimo fds a vc,MARCONIAbração!]]>

  41. <![CDATA[Otimo fds a vc,MARCONIAbração!]]>

  42. <![CDATA[Otimo fds a vc,MARCONIAbração!]]>

  43. <![CDATA[Otimo fds a vc,MARCONIAbração!]]>

  44. <![CDATA[Otimo fds a vc,MARCONIAbração!]]>

  45. <![CDATA[Otimo fds a vc,MARCONIAbração!]]>

  46. Anônimo · ·

    <![CDATA[kuaaaaaaaaaaaaaaaa! Valeu o alerta, meu querido, essa noite vou prestar mais atenção na carinha do nego véio… qualquer coisa diferente… Sorte e saúde pra todos!]]>

  47. Anônimo · ·

    <![CDATA[kuaaaaaaaaaaaaaaaa! Valeu o alerta, meu querido, essa noite vou prestar mais atenção na carinha do nego véio… qualquer coisa diferente… Sorte e saúde pra todos!]]>

  48. Anônimo · ·

    <![CDATA[kuaaaaaaaaaaaaaaaa! Valeu o alerta, meu querido, essa noite vou prestar mais atenção na carinha do nego véio… qualquer coisa diferente… Sorte e saúde pra todos!]]>

  49. Anônimo · ·

    <![CDATA[kuaaaaaaaaaaaaaaaa! Valeu o alerta, meu querido, essa noite vou prestar mais atenção na carinha do nego véio… qualquer coisa diferente… Sorte e saúde pra todos!]]>

  50. Anônimo · ·

    <![CDATA[kuaaaaaaaaaaaaaaaa! Valeu o alerta, meu querido, essa noite vou prestar mais atenção na carinha do nego véio… qualquer coisa diferente… Sorte e saúde pra todos!]]>

  51. Anônimo · ·

    <![CDATA[kuaaaaaaaaaaaaaaaa! Valeu o alerta, meu querido, essa noite vou prestar mais atenção na carinha do nego véio… qualquer coisa diferente… Sorte e saúde pra todos!]]>

  52. Anônimo · ·

    <![CDATA[kuaaaaaaaaaaaaaaaa! Valeu o alerta, meu querido, essa noite vou prestar mais atenção na carinha do nego véio… qualquer coisa diferente… Sorte e saúde pra todos!]]>

  53. Anônimo · ·

    <![CDATA[kuaaaaaaaaaaaaaaaa! Valeu o alerta, meu querido, essa noite vou prestar mais atenção na carinha do nego véio… qualquer coisa diferente… Sorte e saúde pra todos!]]>

  54. Anônimo · ·

    <![CDATA[kuaaaaaaaaaaaaaaaa! Valeu o alerta, meu querido, essa noite vou prestar mais atenção na carinha do nego véio… qualquer coisa diferente… Sorte e saúde pra todos!]]>

  55. Anônimo · ·

    <![CDATA[Oi Marconi, Muito tempo se passou, vc mudou de casa, mas não me esqueci de você! rsrssAdorei me divertir de novo com suas histórias… Devo voltar, eventualmente!AbraçosCa]]>

  56. Anônimo · ·

    <![CDATA[Oi Marconi, Muito tempo se passou, vc mudou de casa, mas não me esqueci de você! rsrssAdorei me divertir de novo com suas histórias… Devo voltar, eventualmente!AbraçosCa]]>

  57. Anônimo · ·

    <![CDATA[Oi Marconi, Muito tempo se passou, vc mudou de casa, mas não me esqueci de você! rsrssAdorei me divertir de novo com suas histórias… Devo voltar, eventualmente!AbraçosCa]]>

  58. Anônimo · ·

    <![CDATA[Oi Marconi, Muito tempo se passou, vc mudou de casa, mas não me esqueci de você! rsrssAdorei me divertir de novo com suas histórias… Devo voltar, eventualmente!AbraçosCa]]>

  59. Anônimo · ·

    <![CDATA[Oi Marconi, Muito tempo se passou, vc mudou de casa, mas não me esqueci de você! rsrssAdorei me divertir de novo com suas histórias… Devo voltar, eventualmente!AbraçosCa]]>

  60. Anônimo · ·

    <![CDATA[Oi Marconi, Muito tempo se passou, vc mudou de casa, mas não me esqueci de você! rsrssAdorei me divertir de novo com suas histórias… Devo voltar, eventualmente!AbraçosCa]]>

  61. Anônimo · ·

    <![CDATA[Oi Marconi, Muito tempo se passou, vc mudou de casa, mas não me esqueci de você! rsrssAdorei me divertir de novo com suas histórias… Devo voltar, eventualmente!AbraçosCa]]>

  62. Anônimo · ·

    <![CDATA[Oi Marconi, Muito tempo se passou, vc mudou de casa, mas não me esqueci de você! rsrssAdorei me divertir de novo com suas histórias… Devo voltar, eventualmente!AbraçosCa]]>

  63. Anônimo · ·

    <![CDATA[Oi Marconi, Muito tempo se passou, vc mudou de casa, mas não me esqueci de você! rsrssAdorei me divertir de novo com suas histórias… Devo voltar, eventualmente!AbraçosCa]]>

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: