PREFIXOS QUE CAEM NA BOCA DO POVO

Para

— E então, doutor?
— Bem, nós fizemos o que pudemos, mas…
— Não, não, por tudo o que há de mais sagrado, doutor, não me diga que o Aurélio está morto!
— Não, não morreu.
— Graças a Deus!
— Mas, infelizmente, ficou paravivo…

————————————

— E aí, bicho? Fala!
— Bom, aí nós finalmente ficamos sozinhos.
— E rolou?
— Quase.
— Putz! Isso quer dizer o quê?
— Parassexo.

————————————

— Como é que é? Não tenho direito à restituição?
— Tecnicamente, não.
— Quer dizer que quarenta por cento de tudo o que eu ganhei esse ano ficou pro governo?
— Uhm-hum, tecnicamente.
— Mas isso é um assalto!
— A senhora me desculpe, mas o termo técnico é pararroubo.

————————————

— Então, Vossa Senhoria admite que esteve no escritório do ministro?
— Algumas vezes, Excelência. Apenas para fazermos sexo ou pra eu usar a escova de dente dele. Mas não o conheço pessoalmente.
— E a depoente quer que esta comissão acredite que isso é verdade?
— Sim, é a mais pura paraverdade, Excelência.

————————————

— Maurício…
— Sim?
— Eu preciso te contar uma coisa.
— Que foi, mulher? Que cara é essa? Diz logo!
— Você precisa ser forte, Maurício.
— Ai, meu Pai, fala de uma vez, tô ficando preocupado!
— A verdade é que… (suspira) Maurício, o Ricardinho é teu parafilho!

99 Comentários

  1. Anônimo · ·
  2. Anônimo · ·
  3. Anônimo · ·
  4. Anônimo · ·
  5. Anônimo · ·
  6. Anônimo · ·
  7. Anônimo · ·
  8. Anônimo · ·
  9. Anônimo · ·
  10. Anônimo · ·
  11. Anônimo · ·
  12. Anônimo · ·
  13. Anônimo · ·
  14. Anônimo · ·
  15. Anônimo · ·
  16. Anônimo · ·
  17. Anônimo · ·
  18. Anônimo · ·
  19. Anônimo · ·

    <![CDATA[Parassexo? Gostei. É o mesmo que bola na trave, né?A propósito, é hoje! (Talvez). Parassexo nunca mais!***Psiquitiu: hoje pela manhã entrevistei Antonio Augusto (Nico) Fagundes, advogado, sociólogo e tradicionalista gaúcho (tua senhora deve saber de quem se trata). Perguntado sobre que outros brasileiros teriam o mesmo espírito guerreiro e o amor exacerbado que o gaúcho tem pelo seu rincão natal, ele saiu-se com esta: “o pernambucano é o gaúcho à pé”. Fui obrigado a discordar, educamente, como é do meu feitio: “o senhor fala isto porque não conhece o Marconi Leal. Tem cara de jagunço, mas é o maior mariquinha com que já me deparei”. Em todo o caso, fica o registro.****Bom findi. Sei que é difícil, mas tente beber com moderação.Lembranças minhas à família. Um abraço.]]>

  20. Anônimo · ·

    <![CDATA[Parassexo? Gostei. É o mesmo que bola na trave, né?A propósito, é hoje! (Talvez). Parassexo nunca mais!***Psiquitiu: hoje pela manhã entrevistei Antonio Augusto (Nico) Fagundes, advogado, sociólogo e tradicionalista gaúcho (tua senhora deve saber de quem se trata). Perguntado sobre que outros brasileiros teriam o mesmo espírito guerreiro e o amor exacerbado que o gaúcho tem pelo seu rincão natal, ele saiu-se com esta: “o pernambucano é o gaúcho à pé”. Fui obrigado a discordar, educamente, como é do meu feitio: “o senhor fala isto porque não conhece o Marconi Leal. Tem cara de jagunço, mas é o maior mariquinha com que já me deparei”. Em todo o caso, fica o registro.****Bom findi. Sei que é difícil, mas tente beber com moderação.Lembranças minhas à família. Um abraço.]]>

  21. Anônimo · ·

    <![CDATA[Parassexo? Gostei. É o mesmo que bola na trave, né?A propósito, é hoje! (Talvez). Parassexo nunca mais!***Psiquitiu: hoje pela manhã entrevistei Antonio Augusto (Nico) Fagundes, advogado, sociólogo e tradicionalista gaúcho (tua senhora deve saber de quem se trata). Perguntado sobre que outros brasileiros teriam o mesmo espírito guerreiro e o amor exacerbado que o gaúcho tem pelo seu rincão natal, ele saiu-se com esta: “o pernambucano é o gaúcho à pé”. Fui obrigado a discordar, educamente, como é do meu feitio: “o senhor fala isto porque não conhece o Marconi Leal. Tem cara de jagunço, mas é o maior mariquinha com que já me deparei”. Em todo o caso, fica o registro.****Bom findi. Sei que é difícil, mas tente beber com moderação.Lembranças minhas à família. Um abraço.]]>

  22. Anônimo · ·

    <![CDATA[Parassexo? Gostei. É o mesmo que bola na trave, né?A propósito, é hoje! (Talvez). Parassexo nunca mais!***Psiquitiu: hoje pela manhã entrevistei Antonio Augusto (Nico) Fagundes, advogado, sociólogo e tradicionalista gaúcho (tua senhora deve saber de quem se trata). Perguntado sobre que outros brasileiros teriam o mesmo espírito guerreiro e o amor exacerbado que o gaúcho tem pelo seu rincão natal, ele saiu-se com esta: “o pernambucano é o gaúcho à pé”. Fui obrigado a discordar, educamente, como é do meu feitio: “o senhor fala isto porque não conhece o Marconi Leal. Tem cara de jagunço, mas é o maior mariquinha com que já me deparei”. Em todo o caso, fica o registro.****Bom findi. Sei que é difícil, mas tente beber com moderação.Lembranças minhas à família. Um abraço.]]>

  23. Anônimo · ·

    <![CDATA[Parassexo? Gostei. É o mesmo que bola na trave, né?A propósito, é hoje! (Talvez). Parassexo nunca mais!***Psiquitiu: hoje pela manhã entrevistei Antonio Augusto (Nico) Fagundes, advogado, sociólogo e tradicionalista gaúcho (tua senhora deve saber de quem se trata). Perguntado sobre que outros brasileiros teriam o mesmo espírito guerreiro e o amor exacerbado que o gaúcho tem pelo seu rincão natal, ele saiu-se com esta: “o pernambucano é o gaúcho à pé”. Fui obrigado a discordar, educamente, como é do meu feitio: “o senhor fala isto porque não conhece o Marconi Leal. Tem cara de jagunço, mas é o maior mariquinha com que já me deparei”. Em todo o caso, fica o registro.****Bom findi. Sei que é difícil, mas tente beber com moderação.Lembranças minhas à família. Um abraço.]]>

  24. Anônimo · ·

    <![CDATA[Parassexo? Gostei. É o mesmo que bola na trave, né?A propósito, é hoje! (Talvez). Parassexo nunca mais!***Psiquitiu: hoje pela manhã entrevistei Antonio Augusto (Nico) Fagundes, advogado, sociólogo e tradicionalista gaúcho (tua senhora deve saber de quem se trata). Perguntado sobre que outros brasileiros teriam o mesmo espírito guerreiro e o amor exacerbado que o gaúcho tem pelo seu rincão natal, ele saiu-se com esta: “o pernambucano é o gaúcho à pé”. Fui obrigado a discordar, educamente, como é do meu feitio: “o senhor fala isto porque não conhece o Marconi Leal. Tem cara de jagunço, mas é o maior mariquinha com que já me deparei”. Em todo o caso, fica o registro.****Bom findi. Sei que é difícil, mas tente beber com moderação.Lembranças minhas à família. Um abraço.]]>

  25. Anônimo · ·

    <![CDATA[Parassexo? Gostei. É o mesmo que bola na trave, né?A propósito, é hoje! (Talvez). Parassexo nunca mais!***Psiquitiu: hoje pela manhã entrevistei Antonio Augusto (Nico) Fagundes, advogado, sociólogo e tradicionalista gaúcho (tua senhora deve saber de quem se trata). Perguntado sobre que outros brasileiros teriam o mesmo espírito guerreiro e o amor exacerbado que o gaúcho tem pelo seu rincão natal, ele saiu-se com esta: “o pernambucano é o gaúcho à pé”. Fui obrigado a discordar, educamente, como é do meu feitio: “o senhor fala isto porque não conhece o Marconi Leal. Tem cara de jagunço, mas é o maior mariquinha com que já me deparei”. Em todo o caso, fica o registro.****Bom findi. Sei que é difícil, mas tente beber com moderação.Lembranças minhas à família. Um abraço.]]>

  26. Anônimo · ·

    <![CDATA[Parassexo? Gostei. É o mesmo que bola na trave, né?A propósito, é hoje! (Talvez). Parassexo nunca mais!***Psiquitiu: hoje pela manhã entrevistei Antonio Augusto (Nico) Fagundes, advogado, sociólogo e tradicionalista gaúcho (tua senhora deve saber de quem se trata). Perguntado sobre que outros brasileiros teriam o mesmo espírito guerreiro e o amor exacerbado que o gaúcho tem pelo seu rincão natal, ele saiu-se com esta: “o pernambucano é o gaúcho à pé”. Fui obrigado a discordar, educamente, como é do meu feitio: “o senhor fala isto porque não conhece o Marconi Leal. Tem cara de jagunço, mas é o maior mariquinha com que já me deparei”. Em todo o caso, fica o registro.****Bom findi. Sei que é difícil, mas tente beber com moderação.Lembranças minhas à família. Um abraço.]]>

  27. Anônimo · ·

    <![CDATA[Parassexo? Gostei. É o mesmo que bola na trave, né?A propósito, é hoje! (Talvez). Parassexo nunca mais!***Psiquitiu: hoje pela manhã entrevistei Antonio Augusto (Nico) Fagundes, advogado, sociólogo e tradicionalista gaúcho (tua senhora deve saber de quem se trata). Perguntado sobre que outros brasileiros teriam o mesmo espírito guerreiro e o amor exacerbado que o gaúcho tem pelo seu rincão natal, ele saiu-se com esta: “o pernambucano é o gaúcho à pé”. Fui obrigado a discordar, educamente, como é do meu feitio: “o senhor fala isto porque não conhece o Marconi Leal. Tem cara de jagunço, mas é o maior mariquinha com que já me deparei”. Em todo o caso, fica o registro.****Bom findi. Sei que é difícil, mas tente beber com moderação.Lembranças minhas à família. Um abraço.]]>

  28. Anônimo · ·
  29. Anônimo · ·
  30. Anônimo · ·
  31. Anônimo · ·
  32. Anônimo · ·
  33. Anônimo · ·
  34. Anônimo · ·
  35. Anônimo · ·
  36. Anônimo · ·
  37. Anônimo · ·
  38. Anônimo · ·
  39. Anônimo · ·
  40. Anônimo · ·
  41. Anônimo · ·
  42. Anônimo · ·
  43. Anônimo · ·
  44. Anônimo · ·
  45. Anônimo · ·
  46. <![CDATA[Ei Marconi,Tô aqui não é bem para comentar a postagem em si.É que lendo “Entranhas e Coelhinhos” do Halem, quando fui fazer o comentário, não teve como evitar, veio a história dos gatinhos da visita dos amigos virtuais.Bem, citei você e a história láEspero que não se importe Tiau]]>

  47. <![CDATA[Ei Marconi,Tô aqui não é bem para comentar a postagem em si.É que lendo “Entranhas e Coelhinhos” do Halem, quando fui fazer o comentário, não teve como evitar, veio a história dos gatinhos da visita dos amigos virtuais.Bem, citei você e a história láEspero que não se importe Tiau]]>

  48. <![CDATA[Ei Marconi,Tô aqui não é bem para comentar a postagem em si.É que lendo “Entranhas e Coelhinhos” do Halem, quando fui fazer o comentário, não teve como evitar, veio a história dos gatinhos da visita dos amigos virtuais.Bem, citei você e a história láEspero que não se importe Tiau]]>

  49. <![CDATA[Ei Marconi,Tô aqui não é bem para comentar a postagem em si.É que lendo “Entranhas e Coelhinhos” do Halem, quando fui fazer o comentário, não teve como evitar, veio a história dos gatinhos da visita dos amigos virtuais.Bem, citei você e a história láEspero que não se importe Tiau]]>

  50. <![CDATA[Ei Marconi,Tô aqui não é bem para comentar a postagem em si.É que lendo “Entranhas e Coelhinhos” do Halem, quando fui fazer o comentário, não teve como evitar, veio a história dos gatinhos da visita dos amigos virtuais.Bem, citei você e a história láEspero que não se importe Tiau]]>

  51. <![CDATA[Ei Marconi,Tô aqui não é bem para comentar a postagem em si.É que lendo “Entranhas e Coelhinhos” do Halem, quando fui fazer o comentário, não teve como evitar, veio a história dos gatinhos da visita dos amigos virtuais.Bem, citei você e a história láEspero que não se importe Tiau]]>

  52. <![CDATA[Ei Marconi,Tô aqui não é bem para comentar a postagem em si.É que lendo “Entranhas e Coelhinhos” do Halem, quando fui fazer o comentário, não teve como evitar, veio a história dos gatinhos da visita dos amigos virtuais.Bem, citei você e a história láEspero que não se importe Tiau]]>

  53. <![CDATA[Ei Marconi,Tô aqui não é bem para comentar a postagem em si.É que lendo “Entranhas e Coelhinhos” do Halem, quando fui fazer o comentário, não teve como evitar, veio a história dos gatinhos da visita dos amigos virtuais.Bem, citei você e a história láEspero que não se importe Tiau]]>

  54. <![CDATA[Ei Marconi,Tô aqui não é bem para comentar a postagem em si.É que lendo “Entranhas e Coelhinhos” do Halem, quando fui fazer o comentário, não teve como evitar, veio a história dos gatinhos da visita dos amigos virtuais.Bem, citei você e a história láEspero que não se importe Tiau]]>

  55. <![CDATA[vou fazer um paracomentário:estive paralendo esse parablog… hehehesorte e saúde pra todos!]]>

  56. <![CDATA[vou fazer um paracomentário:estive paralendo esse parablog… hehehesorte e saúde pra todos!]]>

  57. <![CDATA[vou fazer um paracomentário:estive paralendo esse parablog… hehehesorte e saúde pra todos!]]>

  58. <![CDATA[vou fazer um paracomentário:estive paralendo esse parablog… hehehesorte e saúde pra todos!]]>

  59. <![CDATA[vou fazer um paracomentário:estive paralendo esse parablog… hehehesorte e saúde pra todos!]]>

  60. <![CDATA[vou fazer um paracomentário:estive paralendo esse parablog… hehehesorte e saúde pra todos!]]>

  61. <![CDATA[vou fazer um paracomentário:estive paralendo esse parablog… hehehesorte e saúde pra todos!]]>

  62. <![CDATA[vou fazer um paracomentário:estive paralendo esse parablog… hehehesorte e saúde pra todos!]]>

  63. <![CDATA[vou fazer um paracomentário:estive paralendo esse parablog… hehehesorte e saúde pra todos!]]>

  64. <![CDATA[Só pararindo.:)]]>

  65. <![CDATA[Só pararindo.:)]]>

  66. <![CDATA[Só pararindo.:)]]>

  67. <![CDATA[Só pararindo.:)]]>

  68. <![CDATA[Só pararindo.:)]]>

  69. <![CDATA[Só pararindo.:)]]>

  70. <![CDATA[Só pararindo.:)]]>

  71. <![CDATA[Só pararindo.:)]]>

  72. <![CDATA[Só pararindo.:)]]>

  73. <![CDATA[Paracomisso, rsssbeijos]]>

  74. <![CDATA[Paracomisso, rsssbeijos]]>

  75. <![CDATA[Paracomisso, rsssbeijos]]>

  76. <![CDATA[Paracomisso, rsssbeijos]]>

  77. <![CDATA[Paracomisso, rsssbeijos]]>

  78. <![CDATA[Paracomisso, rsssbeijos]]>

  79. <![CDATA[Paracomisso, rsssbeijos]]>

  80. <![CDATA[Paracomisso, rsssbeijos]]>

  81. <![CDATA[Paracomisso, rsssbeijos]]>

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: