Arquivo mensal: abril 2008

CULPA

– Não fica assim, Almeida. Olha pra mim. Em que é que cê tá pensando? – No Moisés. – Ih, ih, ih, que nome esquisito pra se colocar no pinto! – Não, Moisés, o patriarca, o que abriu o Mar Vermelho. Tô pensando nele. – Já vi o sujeito virar religioso após calamidades, Almeida, mas […]

NUNCA APROXIMAR DE ÍMÃS

Demorei tanto tempo para aparecer por aqui porque estava, como sói acontecer com intelectos profundos como o meu, envolvido com uma questão ontológica do mais alto significado, cuja solução poderá alterar o destino humano ou, quando menos, o de advogados e outros animais inferiores. Ao me deparar com tal problema, fiquei intrigado como Champollion diante […]

NOTA BENE

Eu sei, eu sei, semana passada não apareci por aqui. Acontece que estou com um ligeiro problema técnico. Não, me apresso em dizer, minha mulher não está tendo caso com um eletricista, tampouco com ninguém que comanda um time de futebol.

VERSÃO DE “ATIREI O PAU NO GATO” SEGUNDO DOSTOIÉVSKI (ÚLTIMO MIADO)

III. O Desenlace Três meses após o julgamento, Chica Chiconovna Franciscaia se suicidou, sem deixar bilhete ou qualquer tipo de explicação, ao tomar uma chávena repleta de veneno de rato. Gato Gatovitch Felinosov abandonou o século ao cabo de um ano do veredicto, pouco mais ou menos, e entrou para um mosteiro onde, dizem, atualmente […]

VERSÃO DE “ATIREI O PAU NO GATO” SEGUNDO DOSTOIÉVSKI (2)

II. O Julgamento Chica Chiconovna Franciscaia era uma mulher temente a Deus, de constituição frágil e seu tanto histérica. Vira no episódio uma significação transcendente, como se fosse todo ele uma resposta divina a seus pensamentos anticristãos. Porém, tendo pouca coragem e, ainda por cima, um amor-próprio cheio de autocomplacência, apesar de se sentir culpada, […]

VERSÃO DE “ATIREI O PAU NO GATO” SEGUNDO DOSTOIÉVSKI (1)

I. O Incidente Gato Gatovitch Felinosov passeava pelos campos de R… quando se viu atingido por um lareiro que lhe alvejou a testa e o levou ao solo com um brado ensurdecedor. Sob o impacto, seu corpo rolou cômoro abaixo, chegando ao pé de um escarpado talude. Isto, no momento preciso em que Gato Gatovitch […]