AMÍGDALAS

O silêncio que vocês estão ouvindo aí vem de mim. Eis que o espírito de Deus baixou sobre minha pessoa e, com a ajuda de alguns médicos de bisturis chamejantes, arrancou-me as amígdalas. Resultado, desde ontem sou uma espécie de burra de Balaão ao contrário: um quadrúpede que perdeu a fala.

Amígdalas, a se crer nos doutores, porque minha impressão é a de que me arrancaram os testículos pela garganta. Coisa que só poderei constatar de fato daqui a uma semana, quando readquirir a fala e descobrir se sou capaz de cantar como a Tetê Spínola.

Acreditem: não estaria me sentindo pior se, em vez da Beneficência Portuguesa, tivesse dado entrada em estabelecimento monitorado por cirurgiões da Escola das Américas. Sinto dor até no útero que não tenho.

Aliás, não deve ser outra a formação do médico que me atendeu. Na consulta preliminar, utilizando-se de uma delicadeza própria de nadadoras alemãs em TPM, esse homem me enfiou um arame pelo nariz com tal destreza que minhas sobrancelhas encostaram na nuca.

— Doutor, prefiro o método tradicional — expliquei, pálido. — Que tal o senhor usar um revólver e resolver isso de uma vez?

Sem me escutar e de novo com a sutileza dos que lidam com sacos de tijolo, meteu uma tenaz nos meus ouvidos e arrancou toda espécie de porcaria dali de dentro, inclusive duas fatias de queijo que eu tinha comido no café da manhã.

Àquela altura já estava estrebuchando na cadeira e, invejando a boa sorte de Ugolino, pedia a Deus que deixasse de dar provas de que me amava daquele jeito, pois “eu não sou Jó”, insistia.

Mas meu bom Esculápio não desistiu. Numa terceira arremetida, introduziu outro objeto de procedência estranha em minha garganta, fazendo com que enxergasse não apenas estrelas como uma ou duas nebulosas.

Isso tudo com gestos de criança. Mais precisamente, de criança que não desenvolveu ainda o sentimento de empatia.

— Pronto — anunciou por fim, rindo.

— Osso ecolher inha íngua do ão? — perguntei.

— Venha na quarta para tirar as amígdalas — prosseguiu.

— De novo? — espantei-me.

— É uma cirurgia rápida. Não vai doer nada.

— Se não for pedir muito e evitando a metafísica, doutor, por favor, me explique seu conceito de dor.

Não explicou. Mas hoje entendo perfeitamente o que quis dizer. De fato, a cirurgia não doeu nada. Absolutamente nada. Pelo menos nele. Filho da p…

PS — Segunda-feira vou fazer uma biópsia nos rins. Se sair vivo, volto aqui. Se não, deixo o blog para Branco Leone e a caixa de comentários para Franciel. Rezem pela saúde do médico.

12 Comentários

  1. Serbão · ·

    Marconi, vc já passou por mais cirurgias e procedimentos médicos que um Tancredo antes da posse! eu ia comentar sobre a Libertadores aqui, mas acho melhor mudar o rumo da prosa!

  2. perdeu duas amígalas e ganhou um inimígulo…
    Sorte que vc não precisa de voz pra escrever. Ainda.
    Prontas melhoras para as outras cirugias. Estamos com vc até o fim.

  3. Como anarquista e agnóstico, rezo pela tua pronta recuperação.

  4. Eita, não vei me dizer que a próxima cirurgia vai ser para colocar prótese de silicone? Pronto reestabelecimento para tu e que Alá nos proteja! Axé!

  5. Excelente essa metáfora, amígdalas no lugar de colhões.

  6. “minha impressão é a de que me arrancaram os testículos pela garganta. Coisa que só poderei constatar de fato daqui a uma semana, quando readquirir a fala e descobrir se sou capaz de cantar como a Tetê Spínola”.

    Como assim?

    Porra, não é mais fácil você baixar as calças e verificar de pronto? Precisa esperar uma semana.

    Ou é medo que Branco Leone esteja por perto?

  7. Alfredo · ·

    Você foi elevado a categoria de gênio na entrevista do Almirante:
    http://www.revistabula.com/

  8. Inaiara · ·

    Meu Deus, que fase!
    Mosquitos ninjas, pressão alta, amígdalas (nome bonito, que tu não tem mais), rins, São Marcos…

  9. E eu que pensei q minha cachorra é que estava malecha com a cirurgia que fez.

    Marconi, sem quere ofender, tu tá muito do frescolino. Cirurgia de amígdalas não é nada.

    Na pior das hipóteses, ficando mudo, tua escrita te salva.

  10. Encarar com humor as vicissitudes, isso é coisa de sábio, Marconi. Boa saúde.

  11. Já imaginou se o mesmo médico fosse te curar uma fimose…

  12. Leidiane · ·

    Foi muito engraçado a forma que você contou a história desta cirurgia, aguente mais um pouco, você irá ficar bom.
    Jesus ama amar você 🙂

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: