PREFIXO

ANTÔNIA

Aquele homem tá seguindo a gente, Adalberto.

ADALBERTO

Pra onde?

ANTÔNIA

Perseguindo, Adalberto. Ele tá perseguindo a gente.

ADALBERTO

Veja você a diferença que faz um prefixo…

ANTÔNIA

Quê?

ADALBERTO

“Que” é preposição. Tô falando do prefixo. De “seguindo” pra “perseguindo” vai a distância que separa o código penal do código de trânsito. Que língua!

ANTÔNIA

Eu não acredito, Adalberto. Aquele homem seguindo a gente, ou melhor, perseguindo e você defendendo a última flor do Lácio.

ADALBERTO

Antonomásia.

ANTÔNIA

Antônia! Meu nome é Antônia!

ADALBERTO

Não, antonomásia, eu digo. “Última flor do Lácio” é uma antonomásia que você usou pra substituir “língua portuguesa”. Que língua!

ANTÔNIA

Substantivo.

ADALBERTO

Quê?

ANTÔNIA

“Que” é preposição, como você mesmo disse. Já “revólver” é substantivo, e é o que aquele sujeito está usando ao nos per-seguir, com prefixo e tudo. Aperta o passo, Adalberto, a gente vai ser assaltado.

ADALBERTO

Assaltada. A gente concorda no feminino. A gente vai ser assaltada, a gente vai ser roubada

ANTÔNIA

A gente vai ser morta!

ADALBERTO

Isso.

ANTÔNIA

Não, a gente vai ser morta de verdade, Adalberto! O homem tirou o revólver da cintura e tá apontando pra gente. E agora? E agora?

ADALBERTO

Agora é advérbio de tempo.

ANTÔNIA

Socorro! Por favor, moço, a gente entrega tudo, não faça nada não, a gente ainda nem acabou de pagar as alianças de casamento! Fala alguma coisa, Adalberto!

ADALBERTO

É isso mesmo, moço, eu e a Antonomásia, digo, a Antônia…

LADRÃO

Cala a boca, todo mundo quieto! E nada de polícia, que eu tô na condicional.

ADALBERTO

Me desculpe, mas até agora você tá no indicativo. Na condicional você estaria se a polícia chegasse. Se, condicional.

LADRÃO

Cê tá me tirando, mano?

ANTÔNIA

Ele retira o que disse, não é, Adalberto? Tome, moço: minha bolsa, a carteira dele, as joias, é tudo o que a gente tem. Agora, pelo amor de Deus, deixe a gente ir.

LADRÃO

Pode ir, mas sem olhar pra trás, hein! Se olhar, eu atiro!

ANTÔNIA

Corre, Adalberto! Não ouviu o homem? Vem! Que tá fazendo aí parado?

ADALBERTO

Tiro, retiro, atiro. Veja você a diferença que faz um prefixo… Que língua!

6 Comentários

  1. Muito bom! Lendo textos desse nível fico, na falta de originalidade, dizendo “que língua, que língua!”

  2. por que não tem um quadro deste niver na Globo?
    abraços

  3. Muito bom! Lendo textos desse nível fico, na falta de originalidade, dizendo “que língua, que língua!”
    +1

  4. Marconi Leal · ·

    Porque, se tivesse, a Globo empacaria no Ibope com a mesma nanoaudiência deste blog, Guga.

  5. Marconi Leal · ·

    Já eu fui abençoado com o dom da originalidade. E digo mais: eu fui abençoado com o dom da originalidade. Sem falar também que eu fui abençoado com o dom da originalidade.

  6. Marconi Leal · ·

    Já eu fui abençoado com o dom da originalidade. E digo mais: eu fui abençoado com o dom da originalidade. Sem falar também que eu fui abençoado com o dom da originalidade.
    +1

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: