Categoria COTIDIANO

PAIS

– Maria Helena, acorda, Maria Helena! – Hmmm… – Maria Helena! Acorda! – Aspargos azuis sobre o Berlusconi de saia… – Maria Heleee-ná! – Que… Que foi? Quem morreu, Ernesto? – Eu preciso saber, Maria Helena. – De novo? Já disse que foi num final de semana em Búzios, você tava em São Paulo, o […]

PREFIXO

ANTÔNIA Aquele homem tá seguindo a gente, Adalberto. ADALBERTO Pra onde? ANTÔNIA Perseguindo, Adalberto. Ele tá perseguindo a gente. ADALBERTO Veja você a diferença que faz um prefixo… ANTÔNIA Quê? ADALBERTO “Que” é preposição. Tô falando do prefixo. De “seguindo” pra “perseguindo” vai a distância que separa o código penal do código de trânsito. Que […]

ALONGAMENTO

Após esses quatro meses de ausência, todos devem estar curiosos para saber as novidades da vida de pai. E é sem rodeios que digo ser preciso ter um filho para dar total razão a Freud—e não apenas razão, como também inconsciente e subconsciente. Sim, porque, nesses primeiros quatro meses de vida, meu herdeiro tem se […]

NASCEU

Nasceu prematuramente, com 35 semanas, às 23h27 desta última sexta, o herdeiro de minhas dívidas, Caio. Nasceu, deu uma olhada em volta e implorou: “Deixem-me voltar!”, como vocês podem ver na foto abaixo. Com algum sacrifício, os médicos o contiveram. E não deixaram de se espantar: foi o primeiro menino que trouxeram à luz que empregava perfeitamente […]

ASSALTO COM FREUD

ASSALTANTE (ENTRANDO NO BANCO) Mão pra cima, isso é um assalto! Bora! Todo mundo passando a grana! ALMEIDA Essa sua fixação por arma de fogo, não sei não, hein. ASSALTANTE Todo mundo passando a… É o quê, ô palhaço? ALMEIDA Essa sua fixação por arma de fogo. É claramente uma sublimação da libido. MARIA HELENA […]

O TEMPORA, O MORAES

Homem sempre à frente de meu tempo (o qual se situa entre o nascimento de Homero e os primeiros avanços de Átila, o Huno), escrevia um e-mail outro dia quando vi surgir de repente um quadrado com uma saudação na parte inferior direita da tela. “Isaac Asimov estava certo”, pensei aterrorizado, enquanto corria para pegar […]

PAI DE ÚLTIMA VIAGEM

Ah, não há nada mais belo na natureza do que a gravidez! Tanto assim que me vejo tentado a compor uma écloga à Teócrito sempre que, com olhar cálido, observo minha mulher pôr a mão meiga sobre a barriga, debruçar-se belamente sobre a privada e vomitar, amorosa, todo o conteúdo de seu estômago, mais cerca […]