Categoria ÉPICOS

EM BUSCA DO SATANÁS SEM RABO (Capítulo II)

2. Dos mosquitos com dente, das pessoas esteticamente prejudicadas e da axé music Um passo adiante na crença no Satanás Sem Rabo foi a constatação da existência de mosquitos com dente aqui em Santa Cecília. Os pernilongos chegaram a tal nível de crueldade que, outro dia, vi as baratas cruzando o corredor do apartamento com […]

EM BUSCA DO SATANÁS SEM RABO (Capítulo I)

1. Da eterna busca pelo Satanás Sem Rabo Li o meu Hesíodo, conheço os Vedas, domino o maniqueísmo, consigo discutir o tomismo com relativa facilidade, rebato a metafísica de Kant em quatro línguas (e ainda dou um dialeto de vantagem), sei de cor El libro de los seres imaginarios e tenho um exemplar da Constituição […]

MEU ENCONTRO COM JESUS (Versículo Final)

Depois da minha última intervenção, Gabriel me olhou com a mesma boa vontade de antes e fez mais umas anotações no livro. — Os homens não podem ficar a sós com o diabo — continuou Jesus. — Sob pena de corromperem o diabo, você quer dizer? Porque o pobre, com aqueles caldeirões fervendo, tridentes, enxofre […]

MEU ENCONTRO COM JESUS (Versículo 9)

É certo que o aparecimento repentino de uma criatura alada na sala poderia deixar mais de um defensor oitocentista da geração espontânea entusiasmado. Afora esses, creio que a maioria dos mortais ficaria no mínimo alarmada. Não foi diferente comigo que, apesar da aparência e, sobretudo, do formato do nariz, sou uma pessoa como qualquer outra: […]

MEU ENCONTRO COM JESUS (Versículo 8)

Admito: também eu quis tocar nas chagas de Cristo. Em minha defesa, no entanto, alego, primeiro, que o fiz numa época em que nem vendo e apalpando dá mais para acreditar – eis aí o Ronaldo Fenômeno e meu salário que não me deixam mentir. E depois, a admissão da culpa é o primeiro passo […]

MEU ENCONTRO COM JESUS (Versículo 7)

O versículo anterior poderia ter posto pulgas atrás da orelha de mais de um crítico literário. Isso, caso críticos literários tivessem cabeça e não, como é consabido, fossem constituídos exclusivamente de língua, tronco e membros. Sem falar, claro, que seria preciso que as pulgas conseguissem viver no vácuo. E, por fim, que, fugindo inteiramente de suas […]

MEU ENCONTRO COM JESUS (Versículo 6)

Ao ver o Nazareno esparramado em meio às almofadas, perna apoiada no joelho, arrancando a pontinha da unha do dedão do pé, distraidamente, minha mulher cuspiu, de dentes cerrados: — Quem era esse? — Calma, tu não vai acreditar se eu disser. Ele… ele não é desse mundo. — Isso eu já tinha percebido. — Não, escuta. Ele é […]