Nasceu prematuramente, com 35 semanas, às 23h27 desta última sexta, o herdeiro de minhas dívidas, Caio. Nasceu, deu uma olhada em volta e implorou: “Deixem-me voltar!”, como vocês podem ver na foto abaixo. Com algum sacrifício, os médicos o contiveram. E não deixaram de se espantar: foi o primeiro menino que trouxeram à luz que empregava perfeitamente […]

ASSALTANTE (ENTRANDO NO BANCO) Mão pra cima, isso é um assalto! Bora! Todo mundo passando a grana! ALMEIDA Essa sua fixação por arma de fogo, não sei não, hein. ASSALTANTE Todo mundo passando a… É o quê, ô palhaço? ALMEIDA Essa sua fixação por arma de fogo. É claramente uma sublimação da libido. MARIA HELENA […]

A maior revelação de minha vida (sem contar a de que os bebês não vêm do pólen das flores, mas sim, como é consabido, são trazidos por cegonhas) foi ler, na filosofia de Parmênides, que “o que é, é”. Imaginem vocês que até então jamais passara por minha cabeça que o que fosse era, muito […]

Desde que me entendo por gente (e existe quem não me entenda dessa forma até hoje), há três questionamentos de indizível importância que jamais me saíram da cabeça. Primeiro: haverá um sentido para a vida? Segundo: existirá vida inteligente em Oliver Stone? E, por fim: como o velho MacDonald perdeu sua fazenda? Do ponto de vista […]

Homem sempre à frente de meu tempo (o qual se situa entre o nascimento de Homero e os primeiros avanços de Átila, o Huno), escrevia um e-mail outro dia quando vi surgir de repente um quadrado com uma saudação na parte inferior direita da tela. “Isaac Asimov estava certo”, pensei aterrorizado, enquanto corria para pegar […]

— Bem, amigos, terminada a partida, estamos aqui com o nome do jogo, Regicleiton. Regi, explica pra gente como você conseguiu marcar aquele golaço. — Foi Deus, Pinga. Deus tem me abençoado em todas partida e se num fosse Deus eu num tinha feito nenhum dos meus gol, então se tem uma pessoa que eu […]

Ah, não há nada mais belo na natureza do que a gravidez! Tanto assim que me vejo tentado a compor uma écloga à Teócrito sempre que, com olhar cálido, observo minha mulher pôr a mão meiga sobre a barriga, debruçar-se belamente sobre a privada e vomitar, amorosa, todo o conteúdo de seu estômago, mais cerca […]