Arquivo mensal: abril 2009

FULGURAS

— Então, o que o traz aqui, seu Almeida? — Tô com um problema de fulguras, doutor. — Ahn? — Fulguras. Choro toda vez que ouço aquela parte do fulguras no Hino. — Olha, tecnicamente isso não chega a constituir um problema, eu acho. — Não. Sobretudo se a gente não está tecnicamente assistindo um jogo de futebol num bar lotado […]

COM AÇÚCAR E COM AFETO. MAS AINDA SEM SAL.

A coisa anda tão tenebrosa que cheguei a sonhar que levava a Julianne Moore para as salinas do Rio Grande do Norte e acabava fazendo filhos com as dunas. Admito que é um sonho bizarro e até pecaminoso, mas vejo ao menos um ponto positivo nessa nova forma de acasalamento: quando os garotos chateavam muito, […]

FREE AS A JAILBIRD

Isabel me libertou. Estou a caminho de casa, um local cheio de música baiana, com uma igreja neopentecostal de frente e vista para a Santa Casa — prédio que talvez tenha sido construído apenas para provar que o neogótico não era um estilo que se devesse prezar. Mas a nossa casa é o que já se sabe: […]

INFORME DA CASA DOS MORTOS

Continuo no hospital e devo aconselhar a vocês que, se algum dia ficarem internados, jamais sonhem com piscina. Esta madrugada caí da cama e lasquei o joelho no chão — que nos hospitais brasileiros, imaginem o absurdo, é sólido. Agora, além de investigar as causas da pressão alta, os médicos querem saber se meu retardamento é congênito […]

GAROTO INTERROMPIDO

Continuo no hospital e o sal ainda não veio me visitar. Para terem uma ideia de como estou, acabei de ir às lagrimas e declarar amor eterno a minha mulher depois que ela me deu um micropedaço de Pizza Hut. Venho aqui só para agradecer os inúmeros e-mails, telefonemas e comentários que eu e o […]

PRESSÃO DE NOVO

Estou internado na Beneficência Portuguesa desde quarta-feira passada. Curiosamente, a culpa dessa vez não foi de Branco. Quando puder ver propaganda de sal Cisne sem que a pressão volte a subir e o tensiômetro parar de se parecer com um placar de vôlei, volto a escrever. E não adianta ter esperanças. Tudo indica que eu […]

EM BUSCA DO SATANÁS SEM RABO (Capítulo II)

2. Dos mosquitos com dente, das pessoas esteticamente prejudicadas e da axé music Um passo adiante na crença no Satanás Sem Rabo foi a constatação da existência de mosquitos com dente aqui em Santa Cecília. Os pernilongos chegaram a tal nível de crueldade que, outro dia, vi as baratas cruzando o corredor do apartamento com […]